Conecte-se Conosco

negocios

Ebury Bank é lançado oficialmente no Brasil e chega com novos produtos para PME’s

Publicado

em

A Ebury, fintech global focada na oferta de pagamentos internacionais, avança na sua expansão no Brasil com o lançamento da marca Ebury Bank. A aquisição do Grupo Bexs, incluindo Bexs Banco (câmbio) e Bexs Pay (pagamentos) foi concluída em dezembro. A empresa segue trâmites finais junto ao Banco Central para concluir todo o arcabouço da transição de controladores.

A marca Ebury Bank será exclusiva para o mercado brasileiro e reflete a licença local de banco de câmbio que a instituição possui e permite uma oferta completa de produtos de pagamentos internacionais voltados às pessoas jurídicas. A marca também posiciona a empresa como um player que atua com muita tecnologia embarcada na sua oferta de produtos, PMEs e grandes plataformas usufruem de soluções com grande amplitude digital e poder de escala.

A atenção dada ao Ebury Bank confirma o entendimento que o país é um pilar estratégico para as ambições da fintech sediada em Londres. “O Brasil é um país chave na expansão geográfica da Ebury. Na nossa estratégia de crescimento acreditamos que ele será fundamental para a ampliar a nossa receita, ao mesmo tempo nós vamos contribuir para que milhares de novas empresas locais passem a integrar o comércio internacional” afirma Fernando Pierri, Chief Commercial Officer Global da Ebury.

A Ebury tem planos de realizar um IPO nos próximos dois anos. A instituição, fundada em 2009, hoje está presente em mais de 25 países e tem como principais mercados o Reino Unido, a Espanha e agora o Brasil. O crescimento deve acontecer tanto nos serviços de câmbio oferecidos às PMEs, incluindo as contas internacionais, como no segmento que oferta o câmbio via APIs para plataformas e outras empresas de tecnologia.

A expansão da empresa na América Latina já conta com operações no Chile. E do outro lado do Atlântico a empresa deu início às suas operações no continente africano a partir da aquisição da Prime Financial Markets, da África do Sul.

Novos produtos

No segmento de oferta de produtos via API, a grande aposta é na oferta de produtos e serviços de tecnologia envolvendo a China e o Brasil. “Há espaço para que uma nova oferta via tecnologia por parte grande de players chineses chegue ao Brasil de forma simplificada, considerando a jornada de compra até os métodos de pagamentos, por exemplo, tornando o câmbio direto entre o real e yuan uma realidade muito mais abrangente do que constatamos hoje.”, afirma Luiz Henrique Didier Jr, Diretor Executivo que lidera toda a gama de produtos de Câmbio as a Service.

Para empresas que atuam no segmento do comércio exterior, a aposta é na ampliação de produtos que as ajudem a enfrentar os riscos financeiros inerentes às operações cambiais. O real é uma moeda que apresenta forte volatilidade frente a pares como o dólar, euro e yuan. Os gestores das empresas exportadoras e/ou importadoras podem proteger suas receitas, ou controlar custos, ao contratar produtos que diminuem os riscos de oscilação nas cotações. “A realidade é que a cotação do real oscila consideravelmente e estamos numa fase final de aperto monetário nas principais economias. As empresas, sejam PMEs ou de grande porte, precisam de produtos que preservem suas margens comerciais para não serem surpreendidas”, afirma Claudia Bortoleto, Country Manager da Ebury no Brasil.

Sobre a Ebury

A Ebury oferece soluções e serviços financeiros que permitem a empresas de qualquer porte comercializar e crescer no mercado internacional com facilidade, removendo barreiras globais. Fornece soluções unificadas como pagamentos e cobranças internacionais, operações de câmbio em mais de 130 moedas em grandes mercados e economias emergentes, estratégias de cash management internacional, empréstimos comerciais e gestão de risco cambial.

Fundada em 2009 por Juan Lobato e Salvador García, a companhia é uma das fintechs globais com maior crescimento no mundo, contando com mais de 38 escritórios em 25 países, além de mais de 1.700 colaboradores. O volume anual de transações realizadas pela Ebury soma £ 27 bilhões.

Ao longo de sua história, a companhia foi reconhecida com mais de 25 prêmios internacionais, incluindo o ranking das 1.000 empresas com maior crescimento na Europa em 2020, compilado pelo jornal Financial Times, e o ranking Tech Track 100, do jornal Sunday Times. Todos esses reconhecimentos posicionam a Ebury como uma das principais fintechs da Europa.

negocios

Projeto de educação financeira alcança mais de 900 pequenos negócios em três meses

Publicado

em

De

Ações fazem parte da primeira etapa do programa destinado a disseminar educação financeira entre microempreendedores

O Centro de Apoio aos Pequenos Empreendimentos (Ceape Brasil) lançou, em janeiro de 2024, o Projeto 13º Empreendedor e, em apenas 3 meses, ajudou 956 microempreendedores brasileiros a impulsionarem seus negócios através da educação financeira. O programa foi criado para orientar os gestores, individualmente, sobre temas como potencialização de vendas pela Internet, aprimorar o atendimento ao cliente e otimização de fluxo de caixa. Divididas em cinco dias de ações intensivas, as visitas das equipes do CEAPE aconteceram no período de 13/01 a 13/04. Esta foi apenas a primeira etapa do projeto que, até o final deste ano, pretende impactar cerca de 3.600 pequenos negócios.

“Nossa meta é realizar, em média, cerca de 300 consultorias por mês, e estamos contentes com os números alcançados logo no início. Temos muita convicção de que este trabalho cuidadoso, planejado para orientar os clientes através de um atendimento personalizado, irá fornecer todo o conhecimento necessário para melhorar os resultados de cada um deles”, afirma Claudia Cisneiros, diretora-executiva do Ceape Brasil.
Durante a primeira etapa, as equipes de assessores de crédito tiveram suas atuações nos Estados do Maranhão, Pará, Ceará e Tocantins, dividindo em seis regionais: Amazônica, Ceará, Centro-Oeste, Cocais, Norte e Tocantina.

De acordo com o balanço do Ceape Brasil, 24% das ações realizadas, até o momento, se concentram na Regional Cocais e 23% na Regional Centro Oeste, sendo a soma quase metade das consultorias.

Cada sessão foi focada em um tema: Atendimento ao Cliente (13/01), Vendas pela Internet (20/01 e 17/02), Fluxo de Caixa (09/03) e Gestão Financeira (13/04). A diretora executiva do Ceape Brasil explica as abordagens apresentadas aos microempreendedores.

“Na sessão dedicada ao Atendimento ao Cliente, as consultorias cumpriram um papel de aprimoramento das práticas comerciais dos participantes, desde o fechamento de negócios até ações de suporte. Já as visitas focadas em práticas comerciais pela Internet e potencialização do alcance dos serviços e produtos decorreram durante dois dias, sendo o tema mais trabalhado. As últimas sessões foram destinadas a ensinar o funcionamento do fluxo de caixa e a importância de mecanismos como as planilhas eletrônicas e separação das finanças pessoais e empresariais, entre outros, para o sucesso de um negócio”, explica Claudia Cisneiros.

A empreendedora Carla Leandra Cartagenes, proprietária de uma loja de artesanato e bijuteria em São Luís, no Maranhão, foi uma das clientes que receberam a consultoria do Ceape. Ela já decidiu colocar em prática as estratégias de vendas pela internet. “Achei o projeto muito interessante e vou começar a explorar cada vez mais os meus produtos, selecionando eles da forma correta para melhorar a minha forma de buscar novos clientes. Sou grata pela visita e pela preocupação em nos conhecer enquanto empreendedores”, diz.

Presente no Maranhão, Ceará, Pará, Tocantins e São Paulo, o Ceape Brasil conta com 21 mil clientes ativos, ou seja, com empréstimos em andamento. A instituição é especializada na concessão de microcrédito produtivo, que une empréstimo à educação financeira dos tomadores e já concedeu mais de R$2,5 bilhões em crédito, beneficiando cerca de 1,5 milhão de empreendedores, principalmente na região Nordeste.

Continue lendo

negocios

Diogo Batista: Da Falência à Redenção Tecnológica

Publicado

em

De

Como a Determinação e a Inovação Transformaram a Vida de um Empreendedor

Diogo  Batista enfrentou tempos difíceis quando seu negócio desmoronou sob o peso de dívidas esmagadoras. A falência não apenas consumiu suas economias, mas também o deixou em um estado de desespero e depressão. No entanto, foi durante esse período sombrio que Diogo encontrou uma faísca de esperança na tecnologia.

Inicialmente, ela serviu como uma distração, mas à medida que ele se envolvia com comunidades online, percebeu que poderia usar a tecnologia para reconstruir sua vida e ajudar outros a evitar as armadilhas que ele havia enfrentado. Com determinação renovada, Diogo Batista lançou startups que refletiam sua jornada pessoal e sua missão de trazer inovação e mudança positiva. Hoje, ele olha para trás e vê suas lutas como lições valiosas, lembrando-nos de que a resiliência é a chave para o sucesso. Será que Diogo Batista nos surpreenderá com um “unicórnio” (uma startup de grande sucesso) em breve?

Continue lendo

negocios

A Jornada de Diogo Batista: Como a Tecnologia Transformou um Jovem em Empreendedor de Sucesso

Publicado

em

De

Diogo Batista, um jovem de origens humildes, vivia uma vida comum em sua pequena cidade. A tecnologia não fazia parte de seu cotidiano, e o mundo das startups parecia distante. No entanto, após enfrentar uma fase desafiadora de depressão, Diogo encontrou na tecnologia um refúgio e uma fonte de inspiração.

Durante sua recuperação, ele descobriu um talento natural para entender e criar soluções tecnológicas. O que começou como um hobby logo se tornou uma paixão avassaladora. Diogo Batista mergulhou no estudo autodidata de programação, design de produto e estratégias de negócios. Sua curiosidade se transformou em conhecimento e seu conhecimento em ação.

Com o tempo, Diogo lançou várias startups, cada uma prometendo inovação e mudança. Ele não apenas superou a depressão, mas também usou sua experiência para impulsionar uma carreira notável. Hoje, com dezenas de startups no currículo, Diogo é um exemplo vivo de como a adversidade pode ser um catalisador para o sucesso.

Agora, olhando para o futuro com esperança e determinação, a pergunta que fica é: “Será que Diogo Batista nos surpreenderá com um unicórnio em breve?”

Continue lendo
Propaganda

Destaque