Conecte-se Conosco

Cultura

Vozes Femininas: Conferência sobre mulheres, direitos e política, promovida pela Gender Matters em Portugal

Publicado

em

Evento ocorrerá no dia 06 de abril, a partir das 11h, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, Portugal, e reunirá 9 importantes oradoras para discutir os temas mais relevantes sobre questões de género

No dia 6 de abril, a partir das 11h da manhã, o Centro Cultural de Belém, em Lisboa, será palco da tão aguardada conferência “Vozes Femininas”, promovida pela Gender Matters. O evento, promete discutir temas relevantes e prementes na sociedade portuguesa.

Com o intuito de dar voz às mulheres especialistas nas temáticas propostas, a conferência visa compartilhar conhecimentos a partir de uma perspectiva de género, analisando a realidade em Portugal. O título escolhido, “Vozes Femininas”, reflete o compromisso em promover a igualdade de género e estimular o debate sobre questões cruciais para o avanço das mulheres na sociedade.

Serão 9 palestrantes distribuídas em 4 mesas redondas, cada uma reunindo duas oradoras especialistas. Dentre elas, destacam-se nomes importantes como Sandra Ribeiro, Presidente da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, que representou recentemente Portugal na ONU, Tânia Graça – Psicóloga Sexóloga e Helena Pereira de Melo, professora do Observatório do Racismo e Xenofobia e presidente da Abio – Associação dedicada à investigação, ensino e divulgação do biodireito.

(Sandra Ribeiro a esquerda, Helena de Melo ao meio e Tânia Graça, à direita)

A proposta da Gender Matters visa não apenas sensibilizar o público para as questões de género, mas também estabelecer um canal de comunicação eficaz para a discussão de soluções práticas que contribuam para o avanço da igualdade de género em Portugal. Através da interconexão de diferentes atores no ramo, incluindo a sociedade civil, a academia e setores governamentais, busca-se promover uma mudança sustentável e transversal a diferentes setores da sociedade portuguesa.

O evento é direcionado a profissionais e acadêmicos das áreas abordadas, bem como àqueles interessados em integrar a perspectiva de género em seu trabalho. Além disso, também é voltado para o público em geral que busca iniciar ou aprofundar seus conhecimentos na interseção entre a perspectiva de género e os temas em debate.

As mesas-redondas abordarão os seguintes tópicos:

  • Direitos Reprodutivos: Discussão sobre questões como aborto, fertilização in vitro, barriga de aluguel, crise nas maternidades públicas portuguesas e violência obstétrica, com foco nas lacunas em políticas públicas. Oradoras: Sandra Ribeiro – Presidente da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género, Tânia Graça – Psicóloga Sexóloga e Elisa Aires – Associação Portuguesa pelo Direito das Mulheres na Gravidez e no Parto;

 

  • Planeamento Urbano e Perspectiva de Género: Debate sobre a inclusão das necessidades e preocupações das mulheres no planeamento urbano, visando promover cidades acolhedoras e inclusivas. Oradoras: Rosa Felix – Investigadora doutorada em mobilidade urbana, nomeadamente através de bicicletas. Patrícia Santos Pedrosa – Associação Mulheres na Arquitetura; investigadora;

 

  • Alterações Climáticas e Perspectiva de Género: Análise do impacto diferenciado das alterações climáticas nas mulheres e homens, destacando o papel das mulheres na agricultura e na resposta às catástrofes naturais. Oradoras: Susana Fonseca – Associação Ambientalista Zero e Sofia Castelo – Associação Mulheres na Arquitetura;

 

  • Migração e Perspectiva de Género: Exploração das diferentes formas como o processo migratório afeta mulheres e homens, com foco nas mulheres refugiadas e vítimas de tráfico humano. Oradoras: Ana Paula Costa – Fundadora da Plataforma Geni e doutoranda em Ciência Política na NOVA-FCSH e Helena Pereira de Melo – Professora do Observatório do Racismo e Xenofobia

“Estamos entusiasmados em trazer à luz a Conferência Vozes Femininas, onde destacamos não apenas os desafios, mas também as soluções potenciais para avançar na igualdade de género em Portugal. Este evento é uma oportunidade imperdível para reunir mentes brilhantes e comprometidas com a promoção da equidade e justiça para todas as mulheres”, diz Juliana Rodrigues, responsável pela Gender Matters e organizadora da conferência.

(Centro Cultural Belém)

O Centro Cultural de Belém, em Lisboa, é um local prestigiado conhecido por sediar eventos de grande relevância. Reconhecido por sua arquitetura imponente e localização privilegiada, o centro oferece instalações modernas e versáteis, tornando-o o ambiente ideal para a realização da Conferência.

A Gender Matters convida a todos os interessados a participar deste importante debate para contribuir para o avanço da igualdade de género em Portugal e além. As inscrições foram encerradas, mas você pode acompanhar os melhores momentos do evento através das redes sociais da Gender Matters clicando aqui.

Sobre a Gender Matters: Uma organização comprometida com a promoção da igualdade de género em Portugal, através de iniciativas educativas, de sensibilização e de advocacia.

Para saber mais, acesse: https://www.instagram.com/gendermatters.pt/

Continue lendo

Cultura

Gisele Tressi promove curso gratuito destinado à inclusão de artistas e produtores independentes

Publicado

em

De

O ‘Laboratório de Produção em Difusão’ atenderá grupos de comunidades periféricas em seis municípios do estado de São Paulo

A produtora Gisele Tressi apresenta seu mais recente projeto educacional, o Laboratório de Produção em Difusão, uma iniciativa destinada a capacitar e promover a inclusão de artistas e produtores culturais independentes. Realizado em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura, Economia e Indústria Criativas, conta com o apoio do Governo Federal, do Ministério da Cultura e da Lei Paulo Gustavo.

O curso, contemplado no edital 17/2023 LPG, estende as atividades formativas de Gisele, que, ao longo dos últimos anos, oferece oficinas gratuitas de produção e gestão cultural destinadas a artistas, gestores, produtores, estudantes de artes cênicas, estagiários, auxiliares e jovens aprendizes, independentemente da experiência prévia. Dessa forma, atende desde aqueles que estão dando os primeiros passos em suas carreiras até os profissionais mais experientes em busca de aprimoramento.

Com carga horária de 12 horas e gratuito, o Laboratório acontece presencialmente em seis municípios do estado de São Paulo, em parceria com espaços culturais independentes e públicos. A iniciativa passa por Campinas, Praia Grande, São José dos Campos, São Paulo, Botucatu e Ribeirão Preto.

Todas as aulas contam com intérpretes de Libras, além de linguagem dinâmica para atender ao público neurodivergente, assim como a gravação das atividades em vídeo- aulas, que serão disponibilizadas com legendas e tradução em Libras. Serão selecionados outros seis grupos fora da capital paulista para receber esse conteúdo digital, junto com uma consultoria online.

Gisele destaca a importância do Laboratório como uma ferramenta para promover a inclusão social e diminuir o abismo socioeconômico que, por muitas vezes, impede o acesso à profissionalização na área cultural. Ao oferecer as ações gratuitamente, ela enfatiza que a cultura é um bem comum que deve estar ao alcance de todos, fortalecendo a presença das comunidades periféricas, pessoas pretas, indígenas, mulheres e/ou trans.

(Foto: Robson de Almeida)

Os parceiros locais desempenham um papel fundamental na realização do projeto, atendendo às necessidades de cada região, com destaque para as instituições e grupos culturais: em São José dos Campos (Fundação Cultural Cassiano Ricardo), Campinas (Laboratório de Produção e Ação Cultural do Departamento de Artes Cênicas da

Unicamp), Ribeirão Preto (Cia. Dita Cuja, Casa das Artes e Grupo Teatral Fora de Hora), Praia Grande (Circo Rebote), Botucatu (Cia. Beira Serra de Circo e Teatro) e São Paulo (Espaço Cultural Morro Doce).

SERVIÇO

Ribeirão Preto

  • Período de inscrições: 1 de maio a 25 de maio
  • Resultado: 26 de maio
  • Data do curso: 28, 29 e 30 de maio
  • Local: Casa das Artes – Caramuru, 3556, casa 2, Ribeirão Preto – SP
  • Horários: Dias 28 e 29 – 18h às 22h; dia 30 – 14h às 18h
  • Link do formulário: formulário de inscrição

SOBRE GISELE TRESSI

Lésbica, mãe, estudante de Ciência Política, cis-aliada das causas trans, com 15 anos de experiência na área de projetos culturais, atuando com elaboração, direção de produção, produção executiva, gestão e captação de recursos via editais, emendas parlamentares e leis de incentivo. Como elaboradora, possui aprovações em projetos culturais para ProAC em múltiplas linguagens, Fomentos de Circo e Música, emendas parlamentares, Lei Rouanet e FAC – DF. Destaca-se também a participação na elaboração da cartilha “Ação Cultural”, para elaboração de projetos do ProAC do Sebrae. Na direção de produção, destacam-se os FIC – SP (Festival Internacional de Circo de São Paulo), Festival das Marias – BR, I e II Cultura em Movimento do Teatro Flávio Império, Festival Allegria e Festival de Circo do Bixiga. Na área de produção executiva e gestão, possui experiência em circulações locais, regionais, nacionais e internacionais, representando artistas de São Paulo, Brasília, Uruguai e Togo.

Continue lendo

Cultura

“Canto das Ditas” celebra força e história das mulheres de Cidade Tiradentes

Publicado

em

De

Espetáculo teatral faz parte da agenda da “Mostra das Ditas: Corpo-Repertório- Cotidiano e Resgate”, oferecendo reflexões sobre ancestralidade na periferia da zona leste de São Paulo. Completamente gratuita, a agenda, programada para o próximo dia 25 de maio, celebra ainda os 17 anos de existência e resistência do grupo Filhas da Dita

O CEU Inácio Monteiro será palco, no dia 25 de maio, de uma reverência às mulheres que construíram e moldaram o bairro de Cidade Tiradentes. O espetáculo “Canto das Ditas – Fragmentos Afrografados de Cidade Tiradentes”, das Filhas da Dita, promete uma noite de celebração, reflexão e conexão com a ancestralidade.

Com direção e dramaturgia de Antonia Mattos e em parceria com a Secretaria de Cultura de São Paulo, “Canto das Ditas” chega para saudar mulheres negras que foram fundamentais na história e na formação do bairro. Concebido e realizado por mulheres, o espetáculo é uma homenagem para todas – avós, mães, tias, irmãs, primas, vizinhas e amigas.

“Se não contarmos nossa própria história, vem alguém e conta tudo errado. Deixa, então, com a gente que nasceu e cresceu aqui – do extremo da zona leste, produzindo vários saberes”, comenta a atriz Luara Iracema.

A proposta do projeto é mergulhar nas histórias e vivências, evocando as ancestralidades sagradas e celebrando o poder feminino. Por meio de gestos, música, canto e narrativas, traz à tona milênios de existência, cruzando a força ancestral de Orixás femininas com a construção histórica de Cidade Tiradentes por mulheres negras.

A apresentação abre os caminhos da Mostra das Ditas, que abrange uma série de eventos para o compartilhamento do trabalho e da pesquisa do Coletivo Filhas da Dita, por meio de exibição de repertório, trocas e práticas em diálogo com o território do projeto, trazendo figuras importantíssimas como a Dra. Leda Maria Martins, Salloma Salomão e Hilton Cobra. Entre os objetivos está a contribuição para a garantia do direito à cultura para pessoas moradoras de Cidade Tiradentes – que completa 40 anos de existência em 2024. Projeto é realizado com apoio da 8ª edição do Fomento à Periferia.

“A Lei de Fomento às Periferias é fruto de uma mobilização popular organizada para democratizar o acesso, o recurso e fazer o dinheiro de fato chegar nas pontas, nas bordas, chegar nas mãos de quem produz a cultura periférica da Cidade de São Paulo”.

Em “Canto das Ditas”, a música desempenha um papel fundamental na encenação, representando a voz e o canto dessas mulheres em um cenário que oscila entre o ritual e o urbano contemporâneo. Além de celebrar o passado, busca fortalecer o presente e, ainda, vislumbrar o futuro. Por meio de elementos e saberes ancestrais, propõe uma reflexão sobre o papel da mulher nas periferias e sua capacidade de resiliência e transformação.

Para as integrantes do grupo Filhas da Dita, responsáveis pela produção do espetáculo, ocupar os palcos dos equipamentos públicos de Cidade Tiradentes é uma forma de reivindicar o acesso à cultura e às artes para a população local.

“Esse projeto é sobre resgate, autoestima e empoderamento de nós mesmas e da nossa trajetória. Pra gente que não é norma é difícil se sentir bonita, inteligente e cheia de babado para compartilhar. São 17 anos de gente preta, travesti, indigena e LGBT que insiste em fazer cultura na e para a quebrada”, finaliza a atriz Lua Lucas.

SERVIÇO

“Canto das Ditas – Fragmentos Afrografados de Cidade Tiradentes” Data: 25 de maio de 2024

Horário: 19h

Local: CEU Inácio Monteiro (Rua Barão Barroso do Amazonas, s/n)

Entrada gratuita

Direção e Dramaturgia: Antonia Mattos

Produção: Angelus Manuel

Elenco: Ellen ZL, Lua Lucas, Luara Iracema, Thábata Wbalojá, Cláudio Pavão

Direção musical: Jonathan Silva

Concepção de luz: Antonia Mattos e Fernando Alves

Técnica de Luz: Lu Silva Cenário e figurino: Eliseu Weide Contrarregra: Canafístula Social Media: Fel Lara

Comunicação: Assessoria Bianco

Continue lendo

Cultura

Sucesso em 2024, BiS SiGMA já tem data confirmada para abril de 2025

Publicado

em

De

(Divlgacao_Eman Pulis, presidente do SiGMA Group; Carlos Cardama e Alessandro Valente, cofundadores do Brazilian iGaming Summit)

O maior evento iGaming e Apostas Esportivas da América Latina será realizado no mês de abril em 2025

O próximo BiS SiGMA está confirmado para o ano de 2025. Novamente no Expo Transamérica, nos dias 07, 08 e 09 de abril, a cidade de São Paulo será palco desse show que, mais uma vez, mostra ao público o crescimento exponencial que o setor vem passando.

E para 2025, o BiS SiGMA terá um espaço ainda maior para receber os expositores e o público, passando de 19 mil m² para 30 mil m², o que representa um aumento de cerca de 60%.

A expectativa é que mais de 350 empresas sejam expositoras, dentre patrocinadores, operadores, provedores, desenvolvedores de jogos, empresas de afiliação, marketing e demais verticais.

“O evento desse ano foi um sucesso. Houve muita troca de ideias sobre o futuro do mercado, regulamentação e o que ela pode trazer para esse segmento. Para 2025, já temos uma área maior para trazer ainda mais conteúdo, ações e empresas que acreditam nesse evento”, explica o cofundador da BiS, Alessandro Valente.

Com cerca de 14 mil pessoas, evento de 2024 bate recorde de público

De acordo com dados recentes, o Brasil ocupa a terceira colocação mundial quando falamos sobre apostas online. Por isso, o interesse de grupos de outras nacionalidades em entrar ou intensificar suas operações no território nacional é imenso, comprovado na última edição.

Afinal, o BiS SiGMA Américas recebeu expositores de 60 países diferentes com mais de 35 idiomas falados nos corredores do evento, ao longo dos dois dias. Sendo assim, todos os painéis e palestras com figuras renomadas internacionalmente contaram com a opção de tradução simultânea.

Carlos Cardama, um dos idealizadores do evento, destaca a importância dos painéis realizados, abrangendo aspectos de educação, networking, marketing e entretenimento: “Esse é o melhor evento do segmento na América Latina e pudemos oferecer palestras com muito conteúdo do mercado. É um orgulho interagir com tantas pessoas de diferentes idiomas e culturas sob um mesmo teto”.

Para o próximo ano, o BiS SiGMA 2025 promete vir ainda mais “forte”, trazendo uma experiência imperdível para todos os entusiastas e profissionais da área. Com uma programação repleta de palestras inspiradoras, painéis enriquecedores e inúmeras oportunidades de networking, o maior evento da América Latina proporcionará insights valiosos e momentos memoráveis.

Continue lendo
Propaganda

Destaque