Conecte-se Conosco

Cultura

Cineasta Amanda Lopes ministra curso sobre a pioneira do cinema de ficção Alice Guy

Publicado

em

Curso começa no dia 3 de junho e acontece de forma online

A cineasta e professora Amanda Lopes está oferecendo um curso aprofundado sobre a pioneira do cinema, Alice Guy, e o início do cinema mundial. Alice Guy foi a primeira cineasta e roteirista de filmes ficcionais, sendo vista como uma verdadeira visionária. Contrariando o que muitos acreditam, foi uma mulher quem dirigiu a primeira ficção do mundo. Durante sua carreira de vinte anos, Alice dirigiu mais de mil filmes, administrou seu próprio estúdio e inspirou inúmeros artistas.

O curso “Formação sobre Alice Guy e o Primeiro Cinema” é voltado para todos que se interessam por cinema. Durante o curso, será abordada a vida e a carreira de Alice Guy, passando por seu papel como a primeira mulher na história do cinema a ser chefe ou diretora de um estúdio de gravação. 

O conteúdo também inclui a análise de documentários sobre Guy, além de discussões sobre os personagens femininos em seus filmes, o final de sua carreira e seu reconhecimento negado no mundo do cinema. 

As contribuições de Alice Guy para o cinema são imensuráveis e, infelizmente, pouco reconhecidas. Este curso é uma oportunidade para resgatar e celebrar a sua história e legado, inspirando uma nova geração de cineastas e amantes da sétima arte,” comenta Amanda Lopes.

O curso oferece cotas de patrocínio para empresas interessadas em oferecer a vaga para alunos de baixa renda. 

Sobre Amanda Lopes

Amanda Lopes possui uma vasta experiência e formação acadêmica. Ela é doutoranda em Comunicação Audiovisual pela Universidade Anhembi Morumbi e defendeu a dissertação de mestrado intitulada “UM PROCESSO DE EXPLORAÇÃO E DESCOBERTA: Do Cinema de Alice Guy à Plataforma de Amanda Lopes”. Com mestrado em Comunicação Audiovisual e bacharelado em Cinema e Audiovisual pela UAM, além de um bacharelado em Administração de Empresas, Amanda combina conhecimento técnico e experiência prática. Desde 2022, Amanda também atua como docente e palestrante no Núcleo de Relações Étnico Raciais e Gênero – NEER, vinculado à COPED – SME – Secretaria Municipal de Educação de São Paulo. Sua experiência inclui formação de professores, com ênfase em cinema, educação, relações étnico-raciais e gênero. Amanda é associada ativa da Sociedade Brasileira de Estudos sobre Cinema e Audiovisual – SOCINE e da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação – INTERCOM desde 2019.

Serviço 

Formação: Desvende a História por Trás do Cinema com Alice Guy!

Professora: Amanda Lopes.

Onde: 4 aulas por turma com duração de 2h30 cada.

Plataforma online: via Google Meet.

Turma 01: dias 03, 10, 17 e 24 de junho e 01, 08, 15, 22 e 29 de julho (segundas-feiras), das 20h às 22h. 

Turma 02: dias 08, 15, 22 e 29 de junho e 06, 13, 20 e 27 de julho (sábados), das 20h às 22h. 

O curso confeccionará certificado de participação. 

Valor: R$ 60,00.

Inscrições: https://mulheresaudiovisual.com.br/produto/formacao-sobre-alice-guy/  

Certificação: O curso confeccionará certificado de participação.

Patrocínio: Empresas podem adquirir cotas de patrocínio para vagas gratuitas destinadas a alunos de baixa renda. 

Cota de 10 vagas: R$ 600,00. Anúncio de 600x600px no site https://mulheresaudiovisual.com.br pelo período de 60 dias. 

Cota de 20 vagas: R$ 1.200,00. Anúncio de 1200x1200px no site https://mulheresaudiovisual.com.br pelo período de 60 dias.

Continue lendo

Cultura

Escola de Teatro Cria promove educação e inclusão para crianças do Caju e zona portuária

Publicado

em

De

Atividades são gratuitas e acontecem em escolas públicas

A Escola de Teatro Cria está transformando a vida de 1.000 crianças e jovens do bairro do Caju e zona portuária, utilizando o teatro como ferramenta de educação e inclusão. Por meio do Método Cria,que combina elementos do teatro com a Pedagogia Waldorf, o projeto está presente em seis polos teatrais espalhados pela região e se tornou disciplina eletiva em escolas públicas da região.

Nas oficinas, as turmas são organizadas por faixas etárias, garantindo que as técnicas teatrais e os conteúdos educacionais sejam adequados ao desenvolvimento de cada grupo. A abordagem visa estimular o conhecimento, o raciocínio lógico, o equilíbrio emocional e a iniciativa para a ação.

“A metodologia do Método Cria é projetada para atender as necessidades específicas de cada faixa etária, proporcionando um ambiente de aprendizado que é ao mesmo tempo divertido e profundamente transformador,” destaca Laura Campos Braz, idealizadora e diretora artística do projeto. “Nosso objetivo é gerar um impacto direto nas escolhas de vida das crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, possibilitando uma mudança significativa em sua comunidade.”

O público-alvo principal do projeto são crianças e jovens com idades entre 3 e 21 anos, residentes no Caju e arredores, em situação de vulnerabilidade social e que são estudantes da rede pública de ensino. Com o trabalho realizado, o Projeto Cria foi certificado como o primeiro Ponto de Cultura do Caju, um reconhecimento de sua importância na promoção da cultura e da arte na região e conquistou o primeiro lugar na categoria Arte Educação no edital de Retomada Cultural realizado pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (Secec).

“O reconhecimento como o primeiro Ponto de Cultura do Caju é uma prova do trabalho árduo e dedicação de toda a nossa equipe”, acrescentou Jaura . “Estamos comprometidos em continuar oferecendo oportunidades educacionais e culturais que façam a diferença na vida de nossos jovens”.

Para mais informações sobre a Escola de Teatro Cria e como apoiar esta iniciativa acesse https://projetocria.org.br/

Continue lendo

Cultura

Escritora Glaucia Afonso lança livro “Ativismo Religioso”

Publicado

em

De

Livro faz um chamado contracultural de combate às distorções, aos abusos e às feridas na vida da Igreja

A cantora e escritora Glaucia Afonso acaba de lançar seu terceiro livro. A obra aborda desde a sua inspiração, nascedouro, desenvolvimento, impactos e implicações na vida dos fiéis.

“O livro é uma conversa sobre a necessidade de repensarmos a cultura relacional sistêmica que fez do ativismo um instrumento facilitador para abusos em várias esferas no contexto religioso”, afirma Glaucia.

Morando nos Estados Unidos há nove anos, a autora conta que as experiências relacionais abusivas vivenciadas no ambiente ativista a adoeceram gravemente.

“O auxílio terapêutico me ajudou a abrir algumas janelas de reflexão e, na medida que fui organizando meus pensamentos, tentei encontrar materiais que pudessem me auxiliar no meu processo de cura, e percebi uma escassez imensa de livros e materiais acadêmicos nessa área. Foi então que decidi fazer pequenas anotações sobre o meu processo de superação diariamente e contribuir com pessoas que estejam sofrendo com as consequências do ativismo religioso que eu sofri. Percebi que mais do que nunca a urgência de contribuir com um material que nomeia crenças e comportamentos que precisam ser repensados na comunidade igreja.”

A escritora mineira, que tem Diane Langberg (A Redenção do Poder), Peter Scazzero (O Líder Emocionalmente Saudável) e Sara Hagerty (Invisível) como inspiração literária, conta o desafio que foi escrever o exemplar: “Lidar com os gatilhos emocionais que apareceram durante o percurso da redação, pois, remontam momentos de dor. Algumas noites foram difíceis de dormir”.

Em paralelo ao lançamento do livro, Glaucia oferece apoio e acolhimento terapêutico e diz que já pensa no próximo projeto:

“Algum material que possa auxiliar pessoas a acolher as vítimas de abuso com base nos dados que estou colhendo nos grupos de atendimento terapêutico”.

Sobre a autora

Casada com Silas, mãe de Pedro e Asaph. Conciliando a maternidade e a profissão de Cosmetologista, em 2015 titulou-se Bacharel em Direito pela PUC Minas, com foco em pesquisa em Arbitragem e Mediação. Formada em Teologia pela International Institute of Theology and Leadership. Capelã pela AMINS-USA. Conselheira Cristã, pela Boston Theological School. Terapeuta de casal e família, pelo ITFMG (em formação). Atuou como líder de mulheres por quatro anos, na Hope Church Cape Cod (IEQ Hyannis) de 2016 a 2020.

Durante o seu ministério em 2018 publicou dois livros: identidade pelas lentes do autor da Vida. Um livro direcionado ao resgate do valor da mulher, através do plano redencional e uma Antologia: Identidade Delas. Uma junção de testemunhos de várias mulheres que pela fé e pelo conhecimento do seu valor superaram: o trauma da perda de um filho, abusos, depressão, ideação suicida, abandono, timidez, milagres de cura e libertação de vícios.

Link para aquisição do Livro: https://www.livrepress.com.br/ativismo-religioso

Siga o Instagram do Livro: https://www.instagram.com/ativismo_religioso/

Acompanhe Glaucia Afonso nas redes sociais:
Instagram: https://www.instagram.com/me.glaucia/
Facebook: https://m.facebook.com/me.glaucia/

Continue lendo

Cultura

“Terça Nacional” da Cinépolis traz 3 filmes a partir de R$ 6,00

Publicado

em

De

* Sessões de “Mallandro – O Errado que deu Certo”, “Avassaladoras 2.0” e “Grande Sertão” acontecem no dia 18 de junho.

A “Terça Nacional” da Cinépolis, que acontece no dia 18 de junho, este mês traz duas comédias e um drama imperdível: “Mallandro – O Errado que deu Certo”, “Avassaladoras 2.0” e “Grande Sertão”. 

A promoção acontece em todas as unidades Cinépolis, exceto JK Iguatemi, Jardim Pamplona, Rio Design e Galleria Campinas.

A ação especial oferece ingressos a partir de R$ 6,00 (meia entrada) para os melhores filmes nacionais. As salas VIP, MacroXE, Onyx 4K e Júnior também terão valores especiais a partir de R$ 15,00 (meia entrada).

Esse mês, serão exibidas as comédias “Mallandro – O Errado que deu Certo”, estrelada por Sérgio Mallandro e dirigida por Marco Antonio de Carvalho, Avassaladoras 2.0”, com direção de Mara Mourão (“Avassaladoras”) e estrelada por Fefe Schneider, Mu Bispo e Juliana Baroni e o sucesso “Grande Sertão”, adaptação de Grande Sertão: Veredas, um dos maiores clássicos da literatura brasileira, romance de Guimarães Rosa, estrelado por Caio Blat e Luisa Arraes

A ação ainda conta com o combo promocional, que inclui 1 pipoca média e 2 bebidas de 500 ml com valor especial. 

Aproveite a oportunidade para apreciar aos filmes nacionais mais recentes por preços especiais. Os ingressos já podem ser adquiridos nas bilheterias, ATMs ou no site.

Confira os títulos programados para exibição. 

Mallandro – O Errado que deu Certo

Confira o trailer aqui. 

Sinopse: Mallandro perde uma competição de reality show. Incapaz de se deixar abater, Mallandro tenta conseguir novos trabalhos, sempre recorrendo aos seus bordões inimitáveis: rá!,iéié e glu-glu. Durante a gravação de um piloto de programa de TV, Mallandro anuncia o novo quadro: “Desafio do Mallandro”, no qual sobreviverá a um choque de um milhão de voltz. Mas o plano sai errado. Mallandro realmente é eletrocutado e se depara com um Anjo que veio levá-lo para o Além. Mallandro implora para voltar à vida, porque deseja prosseguir a sua carreira e cuidar dos filhos. O Anjo diz que fará isso em troca de três coisas que são muito importantes pro Mallandro. A plateia toma um susto quando Mallandro se levanta, dizendo que pegou o Brasil inteiro numa super-pegadinha. Mallandro está nos trending topics mundiais, e mais popular do que nunca. Chovem convites para comerciais, clipes e eventos. Mallandro está eufórico, até o momento em que descobre quais foram as três coisas das quais abriu mão. E agora? Como Mallandro será capaz de reerguer a sua vida?

Avassaladoras 2.0

Confira o trailer aqui. 

Sinopse: A nova produção nacional é baseada no roteiro original do filme “Avassaladoras” (2002), escrito por Mara Mourão, e apresenta Bebel (Fefe Schneider), uma adolescente apaixonada pelo influenciador ativista ambiental J-Crush (Murilo Bispo). De sua casa em Hollywood, ela troca mensagens com J se passando por uma atriz em ascensão. Porém, sua mãe Laura (Juliana Baroni) decide que elas irão passar férias no Brasil, onde tem sua farsa desmascarada e vê os planos com o amor de sua vida escaparem. Agora, com a ajuda de Lu (Bibi Tatto), sua melhor amiga super sincera, e sua mãe, Bebel vai tentar reconquistá-lo. Nessa tentativa de recuperar o amor e falar a verdade, segredos vão ser revelados e mãe e filha descobrem que têm muito mais em comum do que podem imaginar.

Grande Sertão

Confira o trailer aqui. 

Sinopse: Numa grande comunidade da periferia brasileira chamada “Grande Sertão”, a guerra entre policiais e bandidos revela os conflitos entre lealdade e traição, vida e morte, Deus e o diabo. Riobaldo entra para o crime por amor a Diadorim, um dos bandidos, mas nunca tem a coragem de revelar sua paixão.

Serviço Terça Nacional: 

Data: terça-feira, 18 de junho.

Cinemas: em todas as unidades Cinépolis, exceto exceto JK Iguatemi, Jardim Pamplona, Rio Design e Galleria Campinas

Ingressos: 

Salas tradicionais: R$ 12,00 (Inteira) e R$ 6,00 (Meia-entrada) 

Salas VIP, MacroXE, Onyx 4K e Júnior: R$ 30,00 (Inteira) e R$ 15,00 (Meia-entrada). 

Combo promocional: 

1 pipoca media + 1 bebida de 500 ml – consultar valor no cinema.

Sobre a Cinépolis 

A Cinépolis é a maior operadora de cinemas da América Latina, com um total de 878 cinemas, 6.759 salas 100% digitais, em 19 países.

Desde sua chegada ao Brasil em 2010, é a rede com maior crescimento no mercado. Atualmente, opera 56 cinemas em todo o Brasil com 414 salas, com destaque para marcas como Macro XE, IMAX, 4DX, VIP e Junior. A Cinépolis é a maior operadora de salas VIP do mundo e, no Brasil, foi a pioneira na implantação da tecnologia 4DX – que permite o movimento das poltronas e gera mais de 20 efeitos especiais sincronizados com o filme.



Em 2024, pela sétima vez, o Cinépolis JK Iguatemi foi eleito pelo Guia da Folha como o melhor cinema da cidade de São Paulo (2015, 2017, 2018, 2020, 2022, 2023 e 2024). E sua sala IMAX foi apontada quatro vezes como a melhor projeção do circuito (2020, 2022, 2023 e 2024). O Guia da Folha também escolheu o Cinépolis Jardim Pamplona como o cinema com a melhor acessibilidade de São Paulo (2023 e 2024). 

A IMAX do JK Iguatemi também foi escolhida duas vezes pelo Guia Divirta-se (Estado de S.Paulo) como “Melhor Sala Premium” de São Paulo (2017 e 2019). Durante dois anos, a rede Cinépolis ficou em 1º lugar no “Prêmio Estadão Melhores Serviços”, na categoria redes de cinema (2016 e 2017).



A constante inovação e o bom desempenho são reconhecidos com diversos prêmios, dentre eles: Melhor Exibidor por quatro anos consecutivos (2011, 2012, 2013 e 2014), concedido no Prêmio ED (Exibição & Distribuição), realizado pelo Sindicato das Empresas Exibidoras do Estado de São Paulo.

Mais informações, acesse: http://www.cinepolis.com.br

Siga-nos nas redes sociais 😉

Facebook: https://www.facebook.com/cinepolisbrasil/

Twitter: https://twitter.com/cinepolisbrasil

Instagram: @cinepolisbrasil 

Continue lendo
Propaganda

Destaque